domingo, 28 de abril de 2013

Das redes ( e anzóis) sociais!

Pus-me a pensar sobre como as redes sociais digitais têm agenciado novas formas ortográficas. Para exemplificar, selecionemos um dos posts virais, que mescla interferências da oralidade, humor em superdose e distância do Aurélio. Fico intrigada com o xatiado, muitas vezes acompanhado da imagem de um pet ou mesmo de uma criança super fofa; para os que adquiriram uma boa medida de letramento, pode representar acréscimo ou variação. Todavia, pensando nos lusófonos mirins, ou mesmo naqueles que circulam nas vias do analfabetismo funcional, isso é estagnação – para não classificar como regressão!
Parece que não só os vírus dos crackers, mas também uma virose linguística perambula nas infovias, acessando livremente espaços comunicativos em que se deveriam aprimorar a proficiência no nosso vernáculo – ou mesmo no inglês, língua franca da internet. Tudo bem , humor sempre é bem-vindo (dou gargalhadas com #asminapira, #todasama etc.); utilizar a língua materna e suas redes (variações), em seus 'quadrados'( considerando seu caráter situacional), seria até animador! Entretanto, urge que se avise aos navegantes para não se prenderem em anzóis malvados – concerteza, porisso, derrepente e cia. são dos mais letais!
 
                                                                                                                        Professora Rosana Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário